AgnoCafe - O Site do Cafeicultor
Assunto: Categoria de noticia: Data:
Imprimir notícia

Tendências: cafeicultores investem em máquinas de beneficiamento


A demanda por máquinas de benefício de café cresceu fortemente na safra recém colhida no Sul de Minas Gerais. Dentre as razões para este aumento, estão as preocupações dos cafeicultores com qualidade e segurança.

No início do mês de agosto de 2017, o mercado de café foi surpreendido com a notícia de que fraudadores causaram enormes prejuízos para os produtores vítimas de máquinas de beneficiamento adulteradas por prestadores de serviço. A polícia desarticulou uma quadrilha que atuava não apenas no Sul de Minas Gerais, como também no Espírito Santo. Como resultado, cafeicultores movimentaram as principais feiras de negócios em busca de maquinário. 

Luiz Gustavo Acetti, Supervisor de Vendas da Palini & Alves, presente durante a Feira de Negócios da Coopama 2017, realizada na cidade de Machado, no Sul de Minas Gerais, destacou o sucesso de vendas das beneficiadoras da empresa: “Muitos produtores ficaram sem beneficiar o seu café por causa da apreensão das máquinas”, relatou. “Houve grande aumento na procura pelas beneficiadoras de diversos portes da Palini & Alves em todas as feiras em que participamos nos meses de agosto e setembro”, complementou Luiz Gustavo. 

O professor Paulo Henrique Leme, da Universidade Federal de Lavras, especialista em marketing estratégico no agronegócio, destaca que além da segurança, o produtor busca melhorar o controle de qualidade: “É um investimento que garante o controle do momento ideal para o beneficiamento, o produtor ganha em agilidade”.  Além disso, ele destaca a importância de trabalhar a estratégia de comercialização: “O produtor pode preparar seus lotes na propriedade e estabelecer estratégias de comercialização adequadas para cada situação de mercado”.

Com a evolução tecnológica, o cafeicultor pode hoje contar com diversos tipos de beneficiadoras, de diversos portes e preços, e que se adaptam à cada situação. Carlos Henrique Palini, diretor comercial da Palini & Alves, fala sobre a versatilidade e capacidade das beneficiadoras da empresa: “Os conjuntos para limpeza, benefício e ventilação de café variam em sua capacidade de beneficiamento de 5 a 45 sacas por hora, de acordo com o porte da máquina”. “Outro ponto de destaque é que nossas máquinas possuem várias opções de acionamento, por motor elétrico, diesel e pela tomada de força do trator, o que atende diretamente aos pequenos produtores, que podem ter dificuldade com a oferta de energia elétrica em suas propriedades”, relata Carlos Henrique.

Na atual conjuntura de mercado, Carlos Henrique destaca o compromisso da Palini & Alves: “Em um momento de fragilidade, buscamos levar ao cafeicultor a qualidade e a confiabilidade de nossos equipamentos”. 

As beneficiadoras da Palini & Alves se destacam pelo ótimo desempenho e rendimento, fácil operação e regulagem, acionamento eletrônico (com apenas um “click” é possível regular a peneira oscilante “sururuca”), as máquinas são compactas e possuem regulagens específicas, que se se adaptam de acordo com o café. São o melhor custo/benefício do mercado.      

O descascador conjugado separa as pedras que acompanham o café, descasca e separara os grãos de café das cascas, e proporciona o aumento na qualidade separando os cafés especiais dos cafés quebrados.   O conjunto PA-DESC, processa igualmente café em coco ou pergaminho, Arábica ou Robusta. 

Há mais de 35 anos a Palini & Alves surpreende o mercado de máquinas para o processamento de café e cereais. A Palini & Alves desenvolve projetos de alta tecnologia em maquinário agrícola, para produtores de todos os portes, de grandes armazéns à estruturas de armazenagem compactas, de grandes à pequenos exportadores e cerealistas, com diferentes capacidades de produção. Inovação constante, este é o DNA da Palini & Alves.

Comentarios

Inserir Comentário
Contrato Cotação Variação
Março 243,30 - 6,55
Maio 242,60 - 6,20
Julho 241,05 - 5,65
Contrato Cotação Variação
Janeiro 2.387 - 33
Março 2.273 - 42
Maio 2.238 - 42
Contrato Cotação Variação
Março 286,30 - 6,40
Maio 286,85 - 6,65
Julho 294,75 - 7,40
Contrato Cotação Variação
Dólar 5,6180 - 1,26
Euro 6,3260 - 1,45
Ptax 5,6411 - 0,82
  • Varginha
    Descrição Valor
    Safra 20/21 15% R$ 1550,00
    Novíssimo 25% R$ 1530,00
    Rio com 30% R$ 1420,00
    Duro/riado R$ 1490,00
  • Três Pontas
    Descrição Valor
    Pen. 14/15/16 R$ 1570,00
    Novíssimo 15% R$ 1550,00
    Rio com 25% R$ 1430,00
    Duro/riado 25% R$ 1490,00
  • Franca
    Descrição Valor
    Safra 20/21 10% R$ 1570,00
    Safra 20/21 15% R$ 1550,00
    Cereja R$ 1600,00
    Safra 20/21 20% R$ 1550,00
  • Patrocínio
    Descrição Valor
    Riado/rio 25% R$ 1470,00
    Cereja R$ 1600,00
    Novíssimo 10% R$ 1570,00
    Safra 20/21 20% R$ 1540,00
  • Garça
    Descrição Valor
    Safra 20/21 20% R$ 1540,00
    Novissímo 25% R$ 1530,00
    Duro/riado R$ 1480,00
    Escolha 96% R$ 1070,00
  • Guaxupé
    Descrição Valor
    Novíssimo 15% R$ 1550,00
    Novíssimo 25% R$ 1530,00
    Rio com 30% R$ 1420,00
    Duro/riado R$ 1480,00
  • Preços OIC
    Descrição Valor
    Compostos OIC R$ 1601,00
    Colombianos R$ 2296,00
    Outros Suaves R$ 2131,00
    Brasileiros R$ 1844,00
    Robustos R$ 850,00
  • Indicadores
    Descrição Valor
    Cepea Arábica R$ 1487,58
    Cepea Conilon R$ 836,69
    Agnocafé 20/21 R$ 1550,00
  • Linhares
    Descrição Valor
    Conilon T. 6 R$ 842,00
    Conilon T. 7 R$ 836,00
    Conilon T. 7/8 R$ 830,00