AgnoCafe - O Site do Cafeicultor
Assunto: Categoria de noticia: Data:
Imprimir notícia

Produtores recusam a vender nos preços oferecidas pelos compradores


Escritório Carvalhaes

A semana foi de alta forte no mercado de café em Nova Iorque. Em meio a muita oscilação, os contratos de café na ICE Futures US foram subindo ao longo dos dias. Hoje trabalharam em alta ainda mais contundente. Na máxima do dia, os contratos com vencimento em dezembro próximo bateram em US$ 2,2150 por libra peso, oscilando 1225 pontos entre a máxima e a mínima do pregão. Fecharam em alta de 880 pontos, encerrando a semana a US$ 2,1970 por libra peso. No decorrer do pregão, romperam a barreira de mil pontos de alta várias vezes. Ontem esses contratos subiram 690 pontos. No balanço da semana somaram 1615 pontos de alta. Na semana passada caíram 40 pontos, fechando a semana a US$ 2,0355 por libra peso. Todos os demais meses de vencimento fecharam hoje acima de US$ 2,22 por libra peso.

 Essas oscilações no dia a dia refletem interesses de curto prazo de operadores e especuladores. Acelerou o movimento de alta nesta semana, a divulgação pelo Cecafé – Conselho dos Exportadores de Café do Brasil, do recuo de 23,8% nos embarques brasileiros de café em outubro último, quando comparados ao mesmo mês de 2020, e de 20,8% no atual ano-safra 2021/2022 (iniciado em primeiro de julho último), quando comparado a igual período no ano-safra 2020/2021. Também a informação, do CPC - Centro de Previsão do Clima dos EUA, que o La Niña ganhou força no mês passado e deve durar até o fim de março de 2022, elevou as preocupações do mercado. O fenômeno reduz o regime de chuvas no Centro-Sul do Brasil e pode, com isso, prejudicar ainda mais a produtividade para 2022 das lavouras de café nessa região.

 Continua a rolagem para março dos contratos com vencimento em dezembro próximo na ICE em Nova Iorque. Essa rolagem influencia bastante no andamento do pregão. Os fundamentos do mercado continuam sólidos e vão levando as cotações do café para patamares mais altos.

 Hoje o dólar subiu frente ao real. Fechou em alta de 0,96 % a R$ 5,4560. Ontem fechou em queda de 1,73 %. Na sexta-feira passada o dólar fechou a semana valendo R$ 5,5220.

 Em reais por saca, os contratos de café para dezembro próximo na ICE fecharam hoje valendo R$ 1.585,62. Ontem fecharam a R$ 1.507,60. Na sexta-feira passada fecharam a semana a R$ 1 486,83.

 No mercado físico brasileiro os compradores repassaram para os preços apenas uma pequena parte da alta em Nova Iorque. O mercado físico permaneceu quieto, praticamente sem vendedores. Semana após semana, o cafeicultor brasileiro vende o necessário para fazer “caixa” e cumprir os compromissos mais próximos. Os produtores estão retraídos e se recusam a vender nas bases de preço oferecidas pelos compradores. As ofertas em reais nesta semana não acompanharam as altas na ICE.

 Continuamos com a mesma opinião. Os fundamentos não mudaram, permanecem os mesmos e não devem se alterar tão cedo. As chuvas que começaram a partir do início de outubro, caem em muito bom volume, são essenciais para evitar uma quebra ainda maior, mas não estancarão instantaneamente o ciclo de perdas, e muito menos recuperarão o que já foi perdido para a safra do próximo ano.

 Permanece pequena a oferta de lotes de café arábica destinados ao consumo interno brasileiro. O mercado físico do conilon está firme, comprador.

 Até dia 12, os embarques de novembro estavam em 389.282 sacas de café arábica, 24.581 sacas de café conillon, mais 96.265 sacas de café solúvel, totalizando 510.128 sacas embarcadas, contra 410.625 sacas no mesmo dia de outubro. Até o mesmo dia 12 os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em novembro totalizavam 606.110 sacas, contra 622.021 sacas no mesmo dia do mês anterior.

 A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 5, sexta-feira, até o fechamento de hoje, dia 12, subiu nos contratos para entrega em dezembro próximo 1615 pontos ou US$ 21,36 (R$ 116,56) por saca. Em reais, as cotações para entrega em dezembro próximo na ICE fecharam no dia 5 a R$ 1.486,83 por saca, e hoje dia 12 a R$ 1.585,62. Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em dezembro a bolsa de Nova Iorque fechou com alta de 880 pontos.


Comentarios

Inserir Comentário
Contrato Cotação Variação
Março 237,90 - 5,75
Maio 238,10 - 5,70
Julho 237,20 - 5,55
Contrato Cotação Variação
Março 2.214 - 14
Maio 2.179 - 13
Julho 2.170 - 12
Contrato Cotação Variação
Março 292,65 - 3,25
Maio 291,45 - 1,55
Setembro 292,45 - 1,90
Contrato Cotação Variação
Dólar 5,4550 + 0,72
Euro 6,1860 + 0,93
Ptax 5,4401 + 0,43
  • Varginha
    Descrição Valor
    Safra 20/21 15% R$ 1600,00
    Novíssimo 25% R$ 1580,00
    Rio com 30% R$ 1450,00
    Duro/riado R$ 1500,00
  • Três Pontas
    Descrição Valor
    Pen. 14/15/16 R$ 1630,00
    Novíssimo 15% R$ 1600,00
    Rio com 25% R$ 1450,00
    Duro/riado 25% R$ 1500,00
  • Franca
    Descrição Valor
    Safra 20/21 10% R$ 1620,00
    Safra 20/21 15% R$ 1600,00
    Safra 20/21 20% R$ 1590,00
    Cereja R$ 1650,00
  • Patrocínio
    Descrição Valor
    Novíssimo 10% R$ 1620,00
    Safra 20/21 15% R$ 1600,00
    Riado/rio 25% R$ 1500,00
    Cereja R$ 1650,00
  • Garça
    Descrição Valor
    Safra 20/21 20% R$ 1580,00
    Novissímo 25% R$ 1570,00
    Duro/riado R$ 1480,00
    Escolha 96% R$ 1100,00
  • Guaxupé
    Descrição Valor
    Novíssimo 15% R$ 1600,00
    Novíssimo 25% R$ 1580,00
    Rio com 30% R$ 1420,00
    Duro/riado R$ 1500,00
  • Preços OIC
    Descrição Valor
    Brasileiros R$ 1743,00
    Robustos R$ 780,00
    Outros Suaves R$ 2015,00
    Colombianos R$ 2180,00
    Compostos OIC R$ 1506,00
  • Indicadores
    Descrição Valor
    Cepea Arábica R$ 1487,18
    Agnocafé 20/21 R$ 1600,00
    Cepea Conilon R$ 827,58
  • Linhares
    Descrição Valor
    Conilon T. 6 R$ 836,00
    Conilon T. 7 R$ 827,00
    Conilon T. 7/8 R$ 821,00